Testosterona baixa no Homem – para minha idade está boa?

Esse artigo praticamente é uma continuação do anterior, falando ainda sobre os níveis de testosterona baixa no Homem que são considerados ideias para o ter qualidade de vida.

Se você ainda não leu o anterior, vou deixar o link aqui.

Nesse artigo, talvez a leitura fique um pouco mais técnica, devido a necessidade de entendimento, pois pautei os assuntos com um médico Andrologista que fez questão de pontuar conceitos importantes sobre os níveis de testosterona masculino.

Além de falar de práticas comuns em laboratórios, que nem sempre condizem com os resultados.

Pode ser polêmico caso algum laboratório venha ler esse artigo, mas minha intenção é relatar o que os próprios médicos especialistas têm a dizer sobre variações de resultados da testosterona baixa no Homem.

Vamos a eles…

É muito comum alguns pacientes dizerem: “minha testosterona deu baixa no meu último exame” ou ainda “eu tenho sintomas de testosterona baixa mas no exame apareceu que está normal.”

Não devemos somente olhar o exame laboratorial, ver os valores de referência e tirar conclusões, pois muitas vezes, o resultado não vai bater com os sintomas que o paciente vem sentindo.

Aqui a Importância do acompanhamento do especialista é fundamental pois necessita analisar os casos individualizados.

Para você ter uma ideia, existem 6 variáveis importantes para avaliação e discussão da testosterona baixa no Homem.

Vou descrevê-las abaixo…

 

 

Testosterona-Baixa

Testosterona Baixa – 6 variáveis

  • A maioria dos Laboratórios não têm esse valor de referência atualizado

Os Laboratórios praticam o valor da testosterona abaixo do discutido em congressos e consensos entre médicos especialistas no assunto.

Simplesmente adotam suas referências sem consultar os médicos especialistas, causando muitas vezes, problemas de entendimento dos pacientes.

 

  • Existe uma variação muito grande nesses consensos

Veja como complica um pouco…

Se pegarmos o consenso Americano de Andrologia, o fator de corte da referência do nível de testosterona é de 264 ng/dl , já o consenso Americano de Urologia é abaixo de 300 ng/dl. 

O consenso Europeu é abaixo de 350 ng/dl e o consenso Internacional de Medicina Sexual é abaixo de 350 ng/dl.

A opinião de especialistas e estudiosos do assunto aponta abaixo de 400 ng/dl e ainda defendem que a testosterona é o ponto de partida, sendo o sintoma, o principal acompanhamento que os pacientes devem ter.

Com tantas variáveis, entendemos que fica difícil até para os laboratórios aplicarem uma referência correta para o nível de testosterona baixa no Homem.

No entanto, defendemos que os grupos de laboratórios devem se informar com médicos da área de Andrologia e Urologia para aferir seus resultados em conformidade com os padrões patológicos dos pacientes.

 

  • A testosterona está presente na corrente sanguínea da seguinte forma:

Ligada ao SHBG (globulina ligadora de hormônios sexuais) – essa globulina liga a testosterona com muita força e não deixa ela atuar nos tecidos. 

Ou ela está ligada a albumina ou ela está livre, como exemplo para ficar mais fácil, às vezes o paciente tem uma testosterona total normal pelos consensos, mas a testosterona livre dele é proporcionalmente baixa porque tem muita globulina que inativa a testosterona. 

Em resumo, o que importa é a quantidade de testosterona livre. 

Muitos dos consensos não ponderam a testosterona livre e consideramos isso um erro.

 

Leia o artigo sobre: Quais os benefícios da Reposição Hormonal Masculina

 

 

testosterona-receptor-Androgênico

  • Para a testosterona atuar, ela precisa se acoplar no Receptor Androgênico

Facilitando o entendimento, pense nos hormônios como chaves e nos receptores como cadeados, juntos eles têm a função de fazer o seu corpo funcionar.

Nesse processo ela muda de Testosterona para Dihidrotestosterona através de uma enzima, se encaixando nesse receptor – se esse encaixe não estiver bom, o paciente pode precisar de mais testosterona para a chance do encaixe ser maior e consequentemente seu rendimento ser melhor.

 

  • A testosterona livre, nos laboratórios, precisa ser medida de forma adequada

Afim de entendimento, a testosterona livre reflete o acúmulo de testosterona que está a disposição no organismo, pronta para ser consumida, e representa de 2% a 3% da testosterona total produzida pelo organismo.

Pode-se chegar ao cálculo por técnica de diálise ou ultracentrifugação, não é confiável a medição por radioimunoensaio.

Ou ainda pode se adotar um método de testosterona livre calculada, onde o especialista calcula a testosterona livre através da testosterona total, por isso que a escolha por um Laboratório confiável é de extrema importância. 

Sempre peça recomendação de bons laboratórios ao seu médico, para não haver enganos na hora do resultado da testosterona baixa em Homem.

 

  • Ritmo circadiano e variação individual

Nosso pico de testosterona acontece pela manhã, e às vezes, quando a pessoa com idade menor que 40 anos colhe a testosterona no período da tarde, irá apresentar um nível abaixo do normal, e pela manhã vai estar mais alta.

Pessoas com idade a partir de 65 anos, a testosterona da manhã geralmente não oscila tanto comparado o período da tarde e à noite.

 

Assim, pode parecer simples o diagnóstico de testosterona baixa no Homem, seja através do exame e dos sintomas, mas a interpretação correta é analisar todos esses detalhes para acertar no diagnóstico correto.

Pois caso você precise de reposição da testosterona, a dosagem deve estar de acordo com a necessidade do seu organismo.

 

 

testosterona-ideal-para-minha-idade

Qual a testosterona ideal para minha idade?

Concluindo, não existe essa classificação, a testosterona ideal é a que você se sente bem, disposto e capaz de realizar suas funções primárias, de acordo com médicos especialistas da área.

Um exemplo prático e fácil de entender é comparar o consumo de 2 carros que colocam 1 litro de gasolina e analisam seu consumo.

Um irá consumir 1 litro de gasolina em 3 km, o outro irá consumir 1 litro de gasolina em 14 km.

Tudo vai depender do quanto o teu organismo consome de testosterona por dia, provando mais uma vez que o diagnóstico é individual e deve ser realizado por um especialista no assunto.

Se gostou do artigo, compartilhe com seus amigos e em suas redes sociais, caso não seja útil para você, pode ser que algum amigo seu possa ter interesse.

Como sempre, buscamos produzir conteúdos no Blog que possam ajudar o Homem a entender melhor da sua saúde e buscar ter uma vida melhor, com alto rendimento e padrões de qualidade superior aos que ainda não se cuidam.

Sobre mim ...

Entusiasta sobre a Saúde do Homem, Nutrição e Esporte, afim de trazer informação relevante sobre qualidade de vida para o Homem maduro.

Nosso foco ...

Separe um tempo para se informar sobre algumas doenças que podem surgir no decorrer da sua vida, principalmente as que envolvem a sua libido e o seu prazer sexual.
Falar sobre esses temas faz parte do nosso foco, e queremos ajudar o maior numero de homens que, por vergonha, evitam querer se expor e perdem a oportunidade de conhecer sobre essas doenças e se cuidarem.
Estamos aqui para isso, ajudando e tratando de certa forma para que a sua saúde possa ser plena e controlada. Blog sobre Saúde do Homem!

Artigos Recentes

Me siga no Facebook

Cadastre-se e receba nossa Newsletter

Não fazemos SPAM fique tranquilo!

error: Content is protected !!